Pneumonia: conheça principais sintomas e tire dúvidas

De acordo com o Datasus, órgão ligado ao Ministério da Saúde, cerca de 2,1 milhões de brasileiros são afetados pelo mal todos os anos e ele é a principal causa de internação hospitalar e a quinta causa de morte no Brasil. No mundo, 1,6 milhões de pessoas falecem por causa das suas complicações anualmente, segundo a Organização Mundial de Saúde. Apesar desses números preocupantes, não há razão para desespero, pois o seu tratamento é simples e eficaz quando iniciado com rapidez.

Por isso, procurar um médico diante de qualquer suspeita é importantíssimo, principalmente porque no início a pneumonia se parece muito com uma gripe, o que pode fazer com que muita gente subestime o quadro e acabe desenvolvendo problemas mais graves. No inverno o cuidado deve ser redobrado, pois acabamos passando mais tempo em ambientes fechados, o que favorece a troca de vírus entre as pessoas. Por essa razão, nessa época do ano há um aumento de 30% nos casos. Veja quais são os seus sintomas e a resposta para as dúvidas mais comuns sobre o assunto:

REALIZAMOS MAIS DE 500 TIPOS DE EXAMES LABORATORIAIS . SAIBA MAIS

SINTOMAS DE PNEUMONIA

– Tosse

– Falta de ar

– Dor no peito

– Expectoração de secreção amarelada ou com sangue

– Febre acima de 38 graus

– Sudorese

– Confusão mental

– Dor no corpo

– Dor de cabeça

– Prostração

 

Sinais como febre alta, prostração acentuada e que atrapalhe a rotina, tosse muito intensa ou mal-estar muito grande devem ser os primeiros a indicar que trata-se de uma pneumonia e não uma gripe e são determinantes para que a pessoa procure um médico o mais rápido possível. De qualquer forma, a opinião de um especialista é sempre bem-vinda, pois uma gripe também pode servir de entrada para uma pneumonia, especialmente se ela for forte ou não for bem tratada.

FATORES QUE PODEM PROVOCAR A DOENÇA

A infecção nos pulmões que caracteriza a pneumonia pode ser desencadeada por múltiplos agentes, mas normalmente tem um vírus ou uma bactéria por trás. Problemas gástricos, como o refluxo, também podem levar ao quadro.

O TRATAMENTO

Os médicos lançam mão de antibióticos e a melhora costuma acontecer entre três e quatro dias. Em alguns casos, quando trata-se de uma criança ou um idoso ou a pessoa já tem algum problema de saúde que pode piorar por causa da pneumonia, a internação pode ser necessária. Existem também vacinas que ajudam a evitar o surgimento da doença.

PRINCIPAIS DÚVIDAS

– Existe mesmo o chamado princípio de pneumonia?

As pessoas leigas usam esse termo para se referir ao quadro inicial da doença, mas os especialistas consideram que ele é errado, pois ou o paciente tem ou não tem pneumonia.

– Há alguma prática que facilite ou evite ter a doença?

Ter hábitos de vida saudáveis é o primeiro passo para evitar a pneumonia, pois eles ajudam a manter o sistema imune funcionando a todo vapor. O tabagismo é especialmente ruim nesse caso, pois deixa o organismo mais suscetível à ação de agentes infecciosos. O ar-condicionado também não é indicado, pois deixa o ar seco, o que favorece a penetração dos micro-organismos causadores da doença, assim como as mudanças bruscas de temperatura.

– Existem diferentes tipos de pneumonia?

Hoje em dia elas são dividas entre pneumonia adquirida na comunidade (PAC) e pneumonia associada à assistência de saúde (PAAS).

– O que é pneumonia atípica?

É um termo em desuso. Antigamente as pneumonias eram dividas entre típicas e atípicas, que tinham como característica um início mais lento e como agente causador germes atípicos, daí o nome. Atualmente essa teoria não se sustenta, pois o fato é que é impossível determinar o agente causador apenas com exame clínico e radiografia de tórax, devendo-se iniciar o tratamento o mais precocemente possível.

– O que é pneumonia aspirativa?

O nome mais adequado é pneumonia por aspiração. Ela ocorre quando o conteúdo gástrico ou da cavidade oral é aspirado para os pulmões. Ela costuma acontecer em pacientes com refluxo gastroesofágico, dentição em más condições ou distúrbios neurológicos importantes, entre outros. O diagnóstico específico é muito importante para que o tratamento seja direcionado da forma mais adequada.

– É contagiosa? Se sim, como é o contágio?

Sim. A forma mais comum de transmissão se dá através de gotículas de saliva e a infecção normalmente acontece por meio da aspiração de germes pela boca ou nariz.

– A pneumonia em adultos é diferente de crianças e idosos?

A doença é a mesma, mas a gravidade pode ser maior para crianças menores de 4 anos e adultos com mais de 60 anos, já que o sistema imunológico desses dois grupos costuma não ser tão forte.

 

Anúncios