10 dicas de nutrição para pacientes em tratamento do câncer

Seja por meio de quimioterapia, radioterapia ou hormonioterapia, o tratamento do câncer pode provocar efeitos colaterais que interferem até na alimentação do paciente. O tumor e o tratamento fazem o metabolismo da pessoa gastar mais energia e, ao mesmo tempo, perder o apetite, o que pode provocar desnutrição.

Realce o paladar - Getty Images

Junto a essa dificuldade, o tratamento pode causar náuseas, diarreia, falta de salivação, alteração no paladar e dificuldade de mastigar e digerir os nutrientes. A fim de amenizar esses efeitos, os cuidados na escolha dos alimentos e na forma de realizar as refeições devem ser redobrados. Anote o que especialistas em nutrição oncológica recomendam para garantir todos os nutrientes necessários e ter um corpo mais preparado para vencer essa doença.

Realce o paladar

Uma das primeiras mudanças que o paciente em tratamento do câncer nota é a modificação do paladar. A quimioterapia e a radioterapia, quando realizada na região de cabeça e pescoço, destroem as células das glândulas salivares e papilas gustativas, o que diminui a salivação e a percepção do gosto dos alimentos.

Procure um nutricionista

O acompanhamento do tratamento por um nutricionista pode até mesmo evitar complicações no processo. Como é alto o risco de desnutrição do paciente com câncer, um nutricionista pode ser de extrema importância, já que o indivíduo desnutrido tem mais chances de enfrentar dificuldades durante o tratamento. Esse profissional também ajudará a amenizar o ganho de peso que costuma ocorrer na hormonioterapia – tratamento que leva ao aumento do apetite, ao contrário dos outros.

Considere a suplementação - Getty Images

Considere a suplementação

Como a doença eleva o consumo de energia pelo corpo, a alimentação precisa ser mais reforçada e o uso de suplementos (desde que recomendados por um médico ou nutricionista) pode fazer a diferença. Costumamos indicar suplementação quando há desnutrição ou algum risco nutricional.A desnutrição acontece quando o paciente está perdendo muito peso. Já os riscos nutricionais englobam uma perda de peso muito rápida (por exemplo, perder 10% do peso em 30 dias), uma ingestão inadequada (comer menos de 70% do que precisa durante muitos dias) ou casos de tumores localizados na cavidade oral e na região abdominal.

Fracione bem as refeições

A recomendação de comer pouco várias vezes ao dia é muito importante para pacientes com câncer. Fracionar as refeições e comer devagar, mastigando bem os alimentos, ajuda tanto a diminuir as náuseas quanto melhorar o apetite. O nutricionista também aconselha que alimentos muito quentes sejam evitados, já que eles aumentam a sensação de náusea.

Peça para que alguém cozinhe para você

Muitos pacientes em tratamento – em especial aqueles que sofrem com tumores na região da cabeça e pescoço – ficam com o estômago embrulhando só de sentir o cheiro de comida. A quimioterapia e radioterapia deixam o olfato mais realçado, o que aumenta as chances de náuseas diante do cheiro da comida. Por isso, uma boa saída pode ser pedir para que alguém cozinhe para esse paciente.

Atenção redobrada à higiene oral

Uma boca limpinha pode até mesmo melhorar a náusea. A quimioterapia e a radioterapia reduzem a capacidade de regeneração das células das mucosas e deixam a cavidade oral e o trato gastrointestinal com muitas células mortas ou envelhecidas. Isso provoca perda da percepção do gosto dos alimentos e aumenta a sensação dVarie o cardápio - Getty Imagese náusea.

Varie o cardápio

Com a falta de apetite e os demais sintomas, um grande desafio para quem está tratando o câncer é readquirir o prazer de comer. Segundo o nutricionista Nivaldo Pinho, o tumor aumenta a produção de citocinas, que avisam ao cérebro que precisamos comer menos. Para combater o tumor, o organismo também aumenta a produção de citocinas, diminuindo ainda mais o apetite. O segredo é variar bastante o cardápio, com opções que o paciente goste, para que a alimentação não fique enjoativa e ele tenha prazer em comer.

Inclua fibras solúveis na alimentação

A diarreia durante o tratamento pode acontecer por diversas causas – intoxicação medicamentosa, desnutrição, morte das células do intestino, infecção intestinal e até falta de uma proteína chamada albumina no sangue. Comer fibras solúveis, presentes em frutas como maçã, pêra, banana maçã e goiaba sem casca, já que elas estimulam a produção de células intestinais e melhoram a imunidade do intestino.

Hidrate-se bem

Outra medida muito importante para vencer a diarreia é a hidratação. O paciente deve tomar chás, sucos coados sem açúcar e bastante água,evitar alimentos gordurosos, leite e derivados, fibras insolúveis (presentes em grãos integrais, cascas, sementes e cereais) e outros alimentos que possam soltar o intestino.

Evite alimentos crus

Dependendo do estado imunológico do paciente, alimentos crus podem ser perigosos, já que costumam apresentar alta concentração de bactérias. O médico ou o nutricionista poderá ajudar nessa determinação. Podemos recomendar desde evitar comer a casca das frutas ou, em fases mais avançadas, procurar ingerir somente frutas cozidas.

 

Anúncios