10 mitos e verdades sobre as varizes

O problema das varizes é muito comum e afeta muitas mulheres. As veias dilatadas que não conseguem bombear o sangue de volta para o coração acabam se tornando varizes, que podem ou não ser visíveis. Quando ficam perceptíveis, têm o aspecto de ramificações bem grossas, vermelhas ou azuladas. Em geral, surgem nos membros inferiores do corpo: pés, pernas e coxas. Dentre os sintomas,estão dor, sensação de peso, coceira ou queimação, desconfortos que podem se intensificar ao longo do dia. Além disso, inchaço nos tornozelos e câimbras noturnas são bem comuns. Porém, nem tudo que você ouve por aí tem relação com o problema vascular. Confira:Mitos e verdades sobre as varizes

1. O risco de desenvolver varizes é maior nas mulheres

Verdade. Fatores hormonais podem interferir na dilatação das veias, deixando-as mais “largas” e com menos capacidade de bombear o sangue. De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, 30% dos homens e 45% das mulheres sofrem com o problema, que normalmente aparece após os 30 anos.

2. É uma questão hereditária

Verdade. Se outras pessoas da sua família já tiveram varizes, as chances de elas aparecerem em você são maiores.

3. Usar salto alto dá varizes

Parcialmente verdade. O salto faz a batata da perna ficar contraída. Isso prejudica a circulação, principalmente em mulheres acima do peso. Não é causa isolada do surgimento de varizes, a pessoa precisa ter tendência ao problema, mas o risco aumenta de acordo com a frequência do uso.

4. Musculação causa o problema

Parcialmente verdade. Quando os exercícios são bem orientados e praticados com a carga adequada, não provocam varizes. Aliás, eles até ajudam a prevenir o problema. Mas, se a pessoa treina com muito peso para ficar musculosa, as veias tendem a se dilatar demais, podendo dar origem ao mal. Por isso que qualquer atividade física deve ser acompanhada por um profissional.

5. Cruzar as pernas faz mal

Mito. O que aumenta as chances de as varizes aparecerem é o fato de a pessoa ficar muito tempo na mesma posição, sentada ou em pé, não importa se ela tem o hábito de cruzar as pernas.

6. Uma gravidez pode aumentar os riscos

Verdade. Durante a gestação, diversos fatores contribuem para as varizes darem as caras: alterações hormonais e aumento de peso são alguns deles. Além disso, com o desenvolvimento do bebê, o útero fica maior e pode acabar pressionando veias importantes das pernas, o que aumenta as chances de dilatação. A circulação só costuma melhorar seis meses depois do parto.

7. O anticoncepcional é mesmo um vilão

Parcialmente verdade. A maioria das pílulas anticoncepcionais tem em sua composição dois hormônios: o estrogênio e a progesterona. Se a mulher que optou por esse método já tem predisposição para trombose, o anticoncepcional, ao alterar as doses hormonais no organismo, pode, sim, causar o aparecimento de vasinhos e varizes e até aumentar o risco de trombose ou embolia pulmonar. Por isso, é importante escolher o método contraceptivo com o ginecologista e informá-lo de seu histórico de doenças, assim como o da sua família. Vale lembrar que a combinação entre a pílula e o cigarro aumenta os riscos, não só de varizes mas também de derrame e de outras doenças vasculares.

8. Deitar com as pernas para cima é recomendável

Verdade. Colocar algumas almofadas debaixo das pernas ao deitar já é o suficiente para melhorar a circulação do sangue e, consequentemente, prevenir o problema. Essa prática alivia o desconforto de quem passa o dia na mesma posição, mesmo que a pessoa não tenha varizes.

9. Vasinhos e varizes são a mesma coisa

Mito. O que difere os pequenos vasos das varizes é o calibre da veia afetada, além dos sintomas. Quando ela é mais fina e superficial, normalmente não há danos para a circulação ou qualquer desconforto. Quase sempre só se eliminam os vasinhos por uma questão estética. Já as varizes ocorrem quando as veias ficam mais dilatadas e tortuosas e aparecem sintomas chatos, como cansaço e peso nas pernas, os mais frequentes. Em todo caso, é bom procurar um médico para verificar a situação de veias visíveis nas pernas e nos pés.

10. Cremes ajudam na cura

Mito. Em geral, os cremes que prometem tratar as varizes são à base de mentol e, por isso, aliviam momentaneamente a dor. Mas nenhum é capaz de curá-las. O tipo de tratamento depende do caso e deve ser indicado pelo médico. Além da cirurgia tradicional, em que são feitas pequenas incisões para a retirada total das veias “defeituosas”, o médico pode optar pela radiofrequência, que queima as paredes das varizes. Também existe um método que “mata” os vasinhos com injeções de espuma. Em alguns casos, medicamentos e meias elásticas também são indicados.

Anúncios