Roupa simula limitações de um idoso de 85 anos

Todo mundo sabe que a idade traz limitações. Mas será que só descrevê-las é suficiente para sensibilizar quem lida com idosos no dia a dia? Não, não é. Mas uma nova tecnologia social vem trazendo resultados surpreendentes: a Vetus (envelhecer, em grego), roupa que simula o corpo de uma pessoa com 85 anos.Divulgação/Hypermarcas

Ao vesti-la, pesos e travas fazem o corpo arquear e reproduzem a mobilidade reduzida gerada pelo desgaste das articulações, pela perda da massa muscular e pela dificuldade na coordenação motora, refletindo nas pernas, nos braços e nas mãos. E um óculos traz a sensação de ter catarata e perder a visão periférica.

”As pessoas vivem uma experiência sensorial tão real que faz com que elas se coloquem no lugar do outro”, conta Jurema Aguiar de Araújo, diretora de marketing da Bigfral, que importou duas roupas para sensibilizar profissionais de saúde em congressos, universidades, hospitais e empresas. A marca se inspirou no Japão, onde as escolas também a utilizam em vivências intergeracionais, e em experiências nos EUA e na Europa.

O projeto Vetus, agora, deve se expandir para supermercados e farmácias. “Queremos fazer quem cuida das gôndolas, por exemplo, compreender o sentimento ou a reação de um idoso tentando alcançar um produto que está muito alto ou muito baixo, imaginando-se nas mesmas circunstâncias”, exemplifica. Os 26 milhões de brasileiros com mais de 60 anos agradecem.

Anúncios