Exercício físico na terceira-idade melhora qualidade de vida

Com o passar do tempo, quem já chegou à casa dos 50 muitas vezes deixa de fazer exercícios por falta de motivação ou por medo de que o corpo não dê mais conta do recado. Depois dos 65 anos, tanto os homens quanto as mulheres sofrem alterações no corpo que os deixam mais propensos a sentirem dores, rigidez muscular e mais cansaço do que os mais jovens. Por isso, escolher o exercício certo para as características do seu corpo é uma ótima alternativa para continuar (ou começar) a fazer atividades físicas, favorecendo a saúde e a qualidade de vida.

O Instituto da Melhor Idade desenvolve, dentro dos espaços do Parque da Água Branca, zona oeste da cidade São Paulo, atividades gratuitas que visam melhorar a qualidade de vida e bem-estar de pessoas acima de 50 anos. Entre as diversas atividades realizadas estão: biodança, ginástica antiestresse, yoga, origami e tai chi chuan.

Melhores exercícios para terceira idade

Os exercícios para idosos devem buscar quatro “pilares” que, além de aumentar a saúde e evitar doenças comuns na velhice, ainda diminuem as chances de quedas, falta de equilíbrio e fraqueza nas pernas. Quem chega à terceira idade, independentemente de sua condição física, deve buscar exercícios que melhorem a parte aeróbica, a flexibilidade, o fortalecimento dos grandes complexos musculares e o equilíbrio do corpo. Confira os melhores exemplos:

  • Natação: nadar faz bem para esse grupo de pessoas porque queima calorias, trabalha intensamente a parte aeróbica e fortalece os músculos, além de proteger as articulações, ajudando a tratar doenças como artrite e osteoartrite
  • Corrida: correr traz muitos benefícios para o equilíbrio e para a respiração. Os idosos devem gastar no mínimo 30 minutos por dia com a atividade, cinco vezes por semana
  • Yoga e pilates: os benefícios dessas duas modalidades na terceira idade vão desde o alívio das dores provenientes da idade até o aumento da autoestima.
Anúncios