Entenda porquê as doenças pulmonares são influenciadas pela mudança de clima

O inverno está chegando com força nas regiões mais ao sul do Brasil. Com o frio, chegam também as doença relacionadas com a estação: gripe, resfriados e doenças pulmonares. Saber como a temperatura pode influenciar no aparecimento desse problemas é importante para manter o bem-estar do seu organismo e aproveitar os momentos frios com saúde.

Doenças pulmonares mais comuns

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), durante o ano todo, 5 a 10% da população irão contrair o vírus da influenza, a gripe que causa febres, dores no corpo e congestão das vias respiratórias.

Além da infecção por esse vírus, as doenças pulmonares mais frequentes no inverno, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado de Santa Catarina, são enfisema pulmonar, rinite, sinusite, bronquite, pneumonia e asma.

Tanto a gripe quanto o resfriado são doenças que causam mal estar não apenas nas vias aéreas, mas em outras partes do corpo, por isso não são consideradas doenças pulmonares. A diferença entre gripe e resfriado é que a primeira causa grande mal estar e deixa a pessoa mais debilitada, enquanto o resfriado é uma versão mais leve e mais suportável.

Ainda conforme dados da OMS, a rinite alérgica, asma e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) são consideradas as principais doenças respiratórias crônicas. Embora seja uma doença de menor preocupação por não ser grave, a rinite alérgica acomete entre 20 e 25% da população.

Como o frio pode causar doenças pulmonares

As baixas temperaturas prejudicam principalmente idosos e pessoas de baixa renda que não possuem condições de se proteger do frio com roupas ou alojamento adequado. A variação brusca de temperaturas, a baixa umidade do ar e o aumento da poluição são os principais causadores das doenças pulmonares sazonais.

Com a frequência de convivência em ambientes fechados e com pouca ventilação, ácaros das roupas guardadas, bactérias e fungos circulam com mais facilidade, contaminando e colocando em risco a saúde das pessoas. Quem tem ou está com imunidade baixa, uma característica comum aos dias de frio, tem ainda mais chances de ser contaminado.

Ao perceber qualquer dificuldade de respirar ou alteração nas vias aéreas, procure um médico ou posto de saúde. O frio não apenas deixa o corpo mais suscetível a contrair as doenças, ele pode intensificar os sintomas e prejudicar muito a saúde.

Como evitar as doenças pulmonares

O primeiro passo para evitar essas doenças é estar com a saúde em dia e manter uma alimentação rica em vitaminas, minerais e nutrientes essenciais ao bom funcionamento do organismo. Assim, você estará protegido por um sistema imunológico fortalecido.

Fumar ou frequentar locais fechados onde circulam fumantes prejudica muito as funções do sistema respiratório, podendo acarretar em doenças pulmonares em qualquer época do ano. O hábito é extremamente nocivo para a saúde como um todo e deve ser evitado ao máximo.

O LABORATÓRIO CELLULA MATER ATENDE VÁRIOS PLANOS DE SAÚDE;

Outros hábito devem ser evitados, como o de ficar em ambientes fechados, tossir sem utilizar o braço ou as mãos para interromper que o jato se espalhe no ambiente, beber pouca água, usar roupas e cobertores guardados por muito tempo. Evite também o contato com pessoas que apresentam doenças respiratórias para não adquirir o vírus.

No verão, essas doenças podem vir de outra fonte: ar condicionado e dutos de ventilação sujos. Nesses casos, as infecções ocorrem quando bactérias e fungos se instalam nos filtros e canos de passagem de ar e acabam sendo espalhados em todo o ambiente. Para evitar alergias e similares, realize periodicamente a manutenção e limpeza nos dutos de ar.

 

 

Anúncios