Casal de idosos planeja Dia dos Namorados em casa de repouso

Mário e Maria se conheceram na Vila dos Velhinhos, em Sorocaba.
‘Vamos aprontar alguma coisa no dia 12’, diz a ex-comerciante.Idosos relembram casamento em casa de repouso (Foto: Carlos Dias/G1)

Um casal de idosos de Sorocaba (SP) vai comemorar o Dia dos Namorados, nesta sexta-feira (12), de uma maneira diferente. Em vez de jantar em um restaurante sofisticado, programa preferido pela maioria dos casais, Mario Anhaia Sobrinho, de 96 anos, e Maria Tereza da Silva, de 78, vão celebrar a data na casa de repouso onde se conheceram e moram juntos.

O encontro dos noivos aconteceu por acaso, quando a ex-comerciante foi visitar a Vila dos Velhinhos, em Sorocaba, há nove anos. Ela lembra que, na época, vivia uma rotina triste após a morte do pai de seus três filhos. “Ele morreu e deixou tudo para mim, mas eu não queria dinheiro e bens. Trocaria tudo pela companhia dele novamente”, diz Maria.

Cansada de ficar em casa remoendo a saudade que sentia do companheiro, Maria seguiu o conselho da filha e resolveu visitar uma casa de repouso acompanhada de uma das seis netas. “Fui visitar a Vila dos Velhinhos. Quando cheguei estavam todos reunidos na sala e assistindo ao futebol. Coloquei minha neta no colo e sentei do lado dele [Mario]. Contei minha história e disse o quanto estava sofrendo. Ele ouviu tudo com atenção, foi muito carinhoso comigo”, lembra.

Mesmo tendo conhecido várias ‘Marias’ em minha vida, apenas essa me conquistou”
Mario Anhaia Sobrinho

Do encontro casual surgiu o amor entre os dois, que engataram um namoro. Os dias passaram a ser de passeios em shoppings e parques. Ao final de cada programa romântico, Mario voltava para a casa de repouso e Maria ia para a casa onde morava. Cansada da separação diária, a idosa resolveu vender casa e o comércio que tinha para morar na Vila dos Velhinhos, após 18 meses de namoro.

Ex-solteiro convicto
Os dois oficializaram a união em um cartório e fizeram uma cerimônia no local onde se conheceram, com amigos e conhecidos. Se para ela o casamento foi o reencontro com a felicidade de ter um companheiro ao seu lado, para ele foi a despedida de uma vida de solteiro convicto. “Mesmo tendo conhecido várias ‘Marias’ em minha vida, apenas essa me conquistou. Demorei 90 anos para achar a pessoa certa, mas já estamos juntos há oito anos”, comemora Mário.

Após o cartório, festa foi feita na instituição (Foto: Arquivo pessoal/ Maria Tereza)
Após o cartório, festa foi feita na instituição

Envergonhada, Maria revela como foi a primeira noite com o marido, com direito a um quarto decorado por funcionários da instituição. “Cheguei no quarto com flores e decidi tomar um banho e relaxar, mas teve um problema: o chuveiro estava queimado. Dei risada e pensei: ‘Meu Deus, que água gelada! Mas depois eu me esquento’, lembra, aos risos.

Comemoração
Os planos para comemorar o dia 12 já estão prontos. Segundo Maria, presente é bom, mas o segredo para um relacionamento duradouro é o companheirismo. “Vamos aprontar alguma coisa, talvez eu dê um presente para o meu menino”, revela.

Com a experiência de dois casamentos, a idosa aconselha os mais novos e explica o que entende sobre o amor. “Esse sentimento pode ser sentido de várias maneiras e intensidades, na verdade, não tem uma definição certa, mas digo que ele segura e move uma pessoa”, finaliza.

Idosos se conheceram em casa de repouso (Foto: Carlos Dias/G1)
Idosos estão casados há 8 anos (Foto: Carlos Dias/G1)
Anúncios