Vamos conversar sobre Herpes Zóster?

O que é Herpes Zóster?

Herpes zoster é uma infecção viral que provoca vesículas na pele e geralmente é acompanhada de dor intensa. Ela pode acometer qualquer parte do seu corpo, mas é mais frequente no tronco e no rosto, evidenciando-se como uma faixa de vesículas em apenas um dos lados do corpo.

É causado pelo vírus varicela-zoster – o mesmo agente da catapora – e acomete pessoas que tiveram catapora em algum momento da vida e ficaram com vírus latente (adormecido) em gânglios do corpo. Anos mais tarde, esse vírus pode reativar na forma de herpes zóster.

Embora não seja uma condição de risco de vida, o herpes zóster pode ser muito doloroso. Vacinas podem diminuir as chances de se ter a doença, enquanto o tratamento precoce reduz a chance de complicações.

Causas

Como já citado, qualquer pessoa que teve catapora em algum momento da vida pode desenvolver herpes zóster. Depois de se recuperar da catapora, o vírus fica alojado em gânglios próximos ao sistema nervoso e permanece latente por anos. Eventualmente pode reativar e “viajar” ao longo das vias nervosas para a pele – produzindo as erupções.

A razão para o herpes zóster ocorrer não é clara. Pode ser que ele aconteça devido à baixa imunidade uma vez que ele é mais comum em idosos e pessoas com sistemas imunológicos debilitados.

O vírus que causa a varicela e o herpes zoster não é o mesmo vírus responsável pelo herpes labial ou genital. São vírus de famílias diferentes, tendo em comum apenas o nome herpes.

É contagiosa?

Ainda que raro, uma pessoa com herpes zoster pode transmitir o vírus varicela-zoster para quem não está imune à catapora. Isso ocorre por meio do contato direto com as lesões da pele. Uma vez infectada, a pessoa poderá desenvolver catapora, correndo o risco de desenvolver herpes-zoster no futuro.

A varicela pode ser grave para alguns grupos de pessoas. Até a regressão das lesões da pele deve-se evitar o contato físico com:

  • Qualquer um que tenha um sistema imunológico debilitado
  • Recém-nascidos (principalmente prematuros)
  • Grávidas.

Sintomas de Herpes Zóster

O herpes zoster pode aparecer em qualquer parte do corpo, mas geralmente acomete apenas um lado do corpo – esquerdo ou direito. É comum a erupção começar no meio das costas em direção ao peito, mas também pode aparecer no rosto em torno de um olho. É possível ter mais de uma área de erupção no corpo.

O herpes zoster se desenvolve em fases:

Período de incubação (antes das erupções)

  • Dor
  • Ardor e sensação de cócegas e/ou formigamento na área em torno dos nervos afetados
  • Calafrios
  • Distúrbio gastrointestinal.

Esses sinais podem aparecer alguns dias antes de uma erupção acontecer. O desconforto geralmente ocorre no peito ou nas costas, mas pode afetar barriga, cabeça, face, pescoço, braço ou perna. Os calafrios e dor de estômago, com ou sem diarreia, aparecem poucos dias antes das erupções e podem persistir durante o período das lesões da pele.

Tratamento de Herpes Zóster

Não há cura para o herpes zoster, mas o tratamento pode reduzir a duração da doença e prevenir complicações.

Tão logo o diagnóstico seja feito, o médico poderá iniciar o tratamento com medicamentos antivirais. Se o tratamento for iniciado imediatamente após o início dos sintomas (lesões), você tem uma chance menor de sofrer complicações.

Os tratamentos mais comuns incluem:

  • Medicamentos antivirais, para reduzir a dor e a duração das lesões
  • Medicamentos para a dor, para ajudar a reduzir a dor durante a duração da doença
  • Prevenção das infecções secundárias das lesões da pele
  • Banhos frios ou frescos e fazer compressas úmidas na região das lesões podem ajudar a aliviar a coceira e dor.

Se a dor persistir por mais de um mês após o desaparecimento das lesões, o médico pode diagnosticar a neuralgia pós-herpética, a complicação mais comum do herpes zoster. Nesse caso alguns tratamentos específicos, dependendo da gravidade do caso, podem ser prescritos pelo médico, com a finalidade de minimizar os sintomas.

 

Anúncios