Dia do homem: Os sete profissionais de saúde essenciais ao homem com mais de 50 anos

Envelhecer é inevitável, mas esse processo pode acontecer de maneira mais natural e sem limitações que afetem a sua qualidade de vida. Para isso, acompanhamento médico é fundamental desde cedo – recuperar a saúde pode dar muito mais trabalho do que se prevenir de problemas. Enquanto as mulheres estão habituadas a ir ao médico com frequência e ficam alertas ao surgimento de qualquer sinal estranho, o assunto é tabu entre os homens. Homens acima dos 50 anos não agendam uma consulta mesmo quando já apresentam sintomas de uma doença. Listamos as principais especialidades que ele deve visitar a partir dos 50 anos de idade:

Oftalmologia

Após os 50 anos, doenças como a catarata e o glaucoma têm maior incidência, daí a necessidade de uma visita anual ao oftalmologista. Grande parte das doenças dos olhos são irreversíveis, então identificar o problema precocemente pode eliminar a necessidade de cirurgias. É possível identificar outras doenças silenciosas, como o diabetes e a hipertensão, apenas por meio de exames oculares. E mesmo quem já sabe que é portador dessas doenças pode melhorar o controle clínico delas em uma consulta oftalmológica.

Odontologia

Ir ao dentista apenas uma vez ao ano é arriscado demais nessa idade. O recomendado é realizar uma visita semestral ao consultório. Os problemas mais comuns são a gengivite, inflamação das gengivas, e distúrbios de oclusão, como o bruxismo. O  intervalo entre um check-up e outro diminui caso o paciente tenha diabetes, seja fumante ou apresente outra condição que possa afetar a saúde bucal.

Cardiologia

Após os 40 anos, o risco de infarto ou insuficiência cardíaca aumenta muito. Por isso, recomenda-se uma visita anual ao médico, que fará uma análise clínica do paciente, avaliando se ele apresenta fatores de risco como obesidade e gordura abdominal. Na visita ainda será solicitado o histórico familiar de doenças cardiovasculares e exames laboratoriais de rotina para avaliar o colesterol e os triglicérides. Após essa primeira bateria, os resultados indicarão a necessidade ou não de se fazer exames mais elaborados, envolvendo até mesmo ultrassom.

Pneumologia

O câncer de pulmão não é o mais prevalente em homens, mas, certamente é o que mais mata, por ser um tipo mais agressivo. Por isso, se o indivíduo é ou foi fumante, deve visitar um pneumologista anualmente para detecção desse problema. De acordo com a especialista, o risco da doença permanece mesmo após largar o cigarro. A visita ao pneumologista também deve acontecer sempre que o homem de mais idade for vítima de gripes ou resfriados. O risco de o problema evoluir para uma pneumonia é maior e pode levar o paciente à morte. Outro cuidado fundamental é tomar as vacinas contra infecções respiratórias (gripe e pneumonia, por exemplo) disponíveis para pessoas de mais idade em postos públicos.

Urologia

A partir dos 45 anos, todo homem deve marcar uma consulta com um urologista anualmente. Na consulta é feito o exame de toque retal que, na verdade, não leva mais do alguns segundos. Por meio deste e de outros exames é possível diagnosticar diversos cânceres, como o de próstata, bexiga e rim, além de doenças que podem causar infertilidade. A periodicidade pode mudar caso o paciente tenha histórico de familiares com doenças do trato urinário.

TESTE DE PATERNIDADE EM ATÉ 3X NO CARTÃO;

Coloproctologia

O câncer de intestino é o que mais mata o homem depois do câncer de pulmão e do câncer de próstata. Isso porque esse tumor tem, entre os principais fatores de risco, a idade. O consumo de álcool, o tabagismo e uma dieta pobre em fibras e rica em gordura são outros fatores de risco para esse tipo de câncer – a cada cinco anos, portanto, é indicado fazer uma colonoscopia para detectar o problema precocemente. O exame consegue identificar alterações da mucosa do intestino que podem evoluir para um câncer e o tratamento dessas alterações já reduz o risco da doença.

Endocrinologia

A incidência do diabetes aumenta conforme a idade. Por isso, é fundamental analisar a glicemia do paciente idoso regularmente. Outro ponto importante é a avaliação do perfil lipídico, que mostrará se houve aumento do colesterol LDL (prejudicial) ou diminuição do colesterol HDL (benéfico), fator de risco para doenças cardiovasculares. É recomendado realizar um exame de TSH para verificar possíveis problemas da tireoide. Embora eles sejam mais comuns em mulheres, também podem acometer o público masculino. Por fim, uma análise clínica poderá identificar efeitos colaterais da andropausa, fase similar à menopausa feminina. Se necessário, é indicada a reposição hormonal para aumentar a libido e a disposição do homem.

Anúncios