Pesquisa vai mapear dengue no Brasil e o Laboratório Cellula Mater participa da ação

laboratorio_6

Brasileiros de quase todas as regiões estão doando sangue para uma pesquisa que vai fazer o mapa da dengue no país. Com ele, o Ministério da Saúde vai definir como e onde será a vacinação. Este ano, o número de casos da doença aumentou quase 150% em comparação com o ano passado.

 

A dengue pode ser confundida com uma gripe, mal estar, por isso nem todos os casos são registrados oficialmente. Pela análise das amostras de sangue no laboratório, os pesquisadores vão conseguir fazer, por amostragem, um mapeamento mais preciso da doença.

O anticorpo IGG, que é o que a gente está testando nesse estudo, fica no corpo ao longo da vida da pessoa. Então a gente vai saber se ele teve dengue um mês atrás ou mesmo se ele tiver tido anos atrás, ele vai dar positivo.

O mapeamento é uma das etapas para definir as estratégias de vacinação contra a dengue no país. Ele deve ficar pronto até o fim do ano. A Agência de Vigilância Sanitária está analisando duas pesquisas que desenvolveram vacinas para prevenir os quatro tipos da doença, mas ainda não tem data para o início da vacinação.

O Ministério da Saúde está apoiando uma pesquisa para determinar a melhor estratégia de introdução de uma vacina contra a dengue no Brasil. Como a doença é responsável por grandes epidemias em nosso país, a possibilidade de se utilizar uma vacina no futuro poderá ajudar no controle dessa grave enfermidade.

Para que o objetivo deste projeto seja alcançado, é necessário a coleta de amostras em voluntários de diferentes faixas etárias para estudo e conhecimento prévio da infecção pelo vírus da doença. Nesse sentido, está sendo solicitado apoio da população a essa iniciativa tão relevante para a saúde pública do nosso país.

 

O Laboratório Cellulla Mater está  participando deste importante projeto, porém precisamos de você também, venha doar uma amostra de sangue. Visite um de nossas unidades.

Anúncios