Você sabe o que são as ”doenças da maquiagem” ?

Herpes pode ser transmitido pelo batom; conheça as “doenças da maquiagem”

http://player.mais.uol.com.br/embed_v2.swf?mediaId=15556251&tv=0

 

De tanto dançar na balada, após algumas horas, a maquiagem já não é a mesma. É a hora de ir ao banheiro para retocá-la. Sua amiga tira da bolsa aquele batom com uma cor que você adora e pergunta se você quer usá-lo. Mas, antes de dizer sim a ela, é preciso saber que o simples ato de usar a maquiagem alheia pode te trazer uma série de doenças. Não queremos assustar ninguém, mas os cosméticos podem transmitir vírus, bactérias e até fungos.

Os especialistas entrevistados pelo UOL afirmaram que o risco de contaminação é ainda maior se o cosmético estiver fora do prazo de validade. A maquiagem possui substâncias que evitam a proliferação de microrganismos, mas elas perdem a sua eficácia quando o produto vence. Isso não demora muito. Para ter uma ideia, um rímel tem validade de apenas três meses. Depois disso, você pode estar usando uma maquiagem que serve como meio de cultura (onde os microrganismos se reproduzem).

No caso do batom, se fala bastante do risco de transmissão do herpes simples, vírus que, na maioria dos casos, causa aquelas “bolhinhas” ao redor da boca. Não é que o vírus fique por muito tempo no batom, mas se a pessoa que tem a doença passa um batom e empresta, você pode pegar o vírus. O herpes é bastante comum. Há estudos que mostram que 90% da população carrega o vírus do herpes labial.

O que pouca gente sabe é que se a sua amiga está gripada, tem mononucleose (conhecida como doença do beijo), ou doenças respiratórias causadas por bactérias, como amigdalite, ela pode passar a enfermidade ao emprestar o batom. A transmissão se dá por causa da saliva. Os microrganismos podem ser transmitidos, mas por um curto intervalo de tempo, pois eles não sobrevivem sem as condições ideais de temperatura.

O LABORATÓRIO CELLULA MATER REALIZA MAIS DE 500 EXAMES LABORATORIAIS;

Previna doenças que podem ser transmitidas pela maquiagem
  • Não compartilhe sua maquiagem
  • Evite usar maquiagem emprestada
  • Não use maquiagem de mostruário
  • Higienize os pinceis com frequência ou use descartáveis
  • Ao lavar os pinceis, deixe-os secar em lugar seco e arejado
  • Nunca guarde seus pinceis úmidos
  • Não use secador nos pinceis

Lápis de olho e rímel são os grandes vilões

Os cosméticos que encostam na borda dos olhos podem acabar levando microrganismos para o globo ocular. Esse processo pode causar blefarite, que é uma inflamação na base dos cílios, causadora do calázio – ou terçol como é popularmente conhecido. A maquiagem também pode passar quadros virais, como a conjuntivite.

Viviane Frange cita o tracoma, doença inflamatória que afeta a córnea e a conjuntiva, também causada por uma bactéria. A pessoa pode ter até herpes na conjuntiva pelo mesmo vírus que dá nos lábios. O olho fica vermelho, parece que a pessoa tem uma conjuntivite, mas é um quadro mais grave. Pode haver ainda uma infecção através dos vírus sexualmente transmissíveis.

Se uma pessoa com gonorreia ejacula e o sêmen bate no olho de outra pessoa, o gonococo (bactéria que causa a doença) por atingir o globo ocular. Como existe um tempo entre a contaminação e o surgimento da doença, a bactéria pode ficar viável na maquiagem, independente do prazo de validade dela. O mesmo pode acontecer com o vírus do herpes genital.

Ainda segundo a oftalmologista, alguns vírus e bactérias mais agressivos – como é o caso do herpes e do gonococo, respectivamente – podem perfurar a córnea em até 24 horas, causando úlceras. São infecções que podem levar à perda da visão.

Cuidado com os pincéis!

Se alguém tem uma micose no rosto, aplica base ou pó compacto com um pincel ou espoja e os empresta, os fungos podem ser transmitidos para outra pessoa. Além disso, o pincel leva com ele resquícios de queratina e tecido orgânico, que podem servir de meio de cultura de microrganismos.

Tive um caso de uma moça que fez uma maquiagem na cadeira de uma loja nos EUA, com produtos e pincéis que eram usados em todas as pessoas que chegavam lá. Ela desenvolveu um furúnculo no rosto. Precisamos tratar com antibiótico e fazer uma drenagem cirúrgica. Se a pessoa tem uma infecção, certamente ela pode passar para outra. A recomendação dos especialistas é clara: não use maquiagens de mostruário em lojas. Mesmo higienizado, o produto é utilizado por muitas pessoas e a limpeza pode não conseguir matar todos os vírus e bactérias.

Em casa, os pincéis devem ser higienizados logo após seu uso. Uma opção é lavá-los com shampoo neutro e deixá-los secar em cima de uma toalha. Evite deixá-los em um local úmido pois a culpa da proliferação dos microrganismos deixará de ser a falta de higienização e passará a ser a umidade.

Há ainda a opção de comprar produtos que retiram resíduos de pigmentos das cerdas com a ajuda do álcool concentrado. Também se utiliza o álcool 70%, mas o seu uso contínuo pode ressecar as cerdas.