Doenças respiratórias: Veja 6 mitos e verdades sobre o uso da bombinha para asma

Há muito tempo, a bombinha para asma é motivo de polêmica. Trata-se de um dos métodos mais usados para controlar episódios de asma, mas sua eficácia e efeitos colaterais são envoltos de mitos e suposições. Especialistas indicam que o método é seguro e sua utilização pode ajudar a controlar o problema de forma eficaz.

No dia 26 de junho é o Dia Nacional do Combate da Asma. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 20 milhões de brasileiros convivem com essa condição. Ela é a quarta maior causa de internação pelo Sistema Único de Saúde.

bombinha para asma

A data visa dar um alerta à população sobre o problema. E quando se fala em asma, é difícil não a associar às bombinhas, capazes de salvar vidas. Por isso, é preciso saber como usá-la e também esclarecer os mitos e as verdades relacionadas ao assunto.

REALIZE SEUS EXAMES COM O CARTÃO FIDELIDADE E GANHE 50% DE DESCONTO;

Sobre a bombinha para asma

Os inaladores para asma são dispositivos portáteis que entregam a medicação para os pulmões. Geralmente são bronco-dilatadores. Uma variedade deles está disponível para ajudar a manter os sintomas sob controle.

A pequena lata de aerossol é equiparada com um propulsor químico que “empurra” o medicamento para dentro dos pulmões. O tipo de medicamento usado vai depender da situação, e deve sempre ser receitado por um médico competente.

Ela é essencial durante uma crise. Quem possui asma ou bronquite deve sempre ter consigo a bombinha para que esteja sempre a mãos quando necessário.

 

Mitos e verdades sobre a bombinha para asma

Apesar de ser um equipamento que pode ajudar quem tem o problema, e até salvar vidas, a bombinha para asma é cercada de mitos. Algumas pessoas acreditam que ela talvez não seja tão eficaz quanto parece, e até prejudicial à saúde. Veja o que é mito e o que é verdade:

1. Medicamento da bombinha é viciante

Mito. A asma é uma condição crônica de longo prazo. Os pacientes sempre precisam tomar a medicação através da bombinha, mas isso não significa que eles estão viciados.

2. Bombinha para asma com espaçador é mais eficaz

Verdade. O espaçador garante que os usuários recebam corretamente o medicamento em seus pulmões. Há menos efeitos colaterais e elas são indicadas para crianças, que têm maior dificuldade de aspirar todo o medicamento.

3. Bombinha para asma pode matar

Mito. Há anos atribuía-se um alto índice de mortalidade ao uso desse inalador. Porém, as mortes ocorriam em razão de uma substância conhecida como fenoterol, atualmente proibida na maioria dos países. No Brasil, ela ainda é permitida, mas apenas sob supervisão médica.

4. Posso usar apenas o inalador para tratar a asma

Mito. Geralmente o médico receita o inalador para as crises, mas o tratamento da condição ocorre com outro tipo de remédio ou uma combinação deles. Além do medicamento usado na bombinha, pode ser receitado o uso de corticoides, que ajudam a combater a inflamação das vias respiratórias.

5. Usar a bombinha tem efeitos colaterais

Verdade. Muitas bombinhas são bronco-dilatadoras. Por isso, são capazes de causar certos efeitos colaterais, como aumento nos batimentos cardíacos. Porém, esse efeito não causa qualquer dano à saúde e não é motivo de preocupação.

6. Posso usar a bombinha de outra pessoa

Mito. Cada pessoa deve usar apenas a sua bombinha porque a medicação varia conforme o tratamento. Tenha sempre à mão a sua própria bombinha para asma.