Tempo seco aumenta os riscos para o sistema cardiovascular

O cenário já é bem familiar para a maioria dos brasileiros. Sol forte, baixa umidade relativa do ar e falta de chuva. O tempo seco afeta várias regiões do Brasil e o resultado são incômodos e complicações da saúde. No entanto, com algumas medidas e cuidados em casa ou no trabalho, o quadro pode ser amenizado.

Crianças e idosos sofrem mais com o tempo seco

Com o tempo seco, o ar se torna mais poluído e espesso, pois são as chuvas as responsáveis por dissipar os gases tóxicos, fumaça e poeira que existem na atmosfera. Entre as principais complicações desse clima, as reações alérgicas são as mais frequentes, como rinite e sinusite, especialmente entre as crianças.

tempo seco

Além dos pequenos, idosos também sofrem com essa condição do clima, principalmente os que já têm alguma doença crônica. Neles, a imunidade é bem mais baixa, assim se tornam um alvo mais fácil.

Algumas medidas podem ser tomadas para controlar essas possíveis reações, pois a baixa qualidade do ar, ocasionada pelo tempo seco favorece as crises. Converse com seu médico para verificar a possibilidade de usar uma solução de cloreto de sódio para lavar o nariz.

A solução umidifica as mucosas das vias aéreas, reduz a irritação alérgica e fluidifica a secreção. Veja algumas recomendações para se proteger dos efeitos do tempo seco:

1. Aposte em vaporizadores

tempo seco

Use vaporizadores e umidificadores de ar. Baldes com água e toalhas molhadas também podem ser usados.

2. Deixe a casa arejada

tempo seco

Mantenha a casa arejada, principalmente os quartos, onde existe grande acúmulo e variedade de brinquedos. Isso afasta a proliferação de fungos e ácaros.

3. Beba água

tempo seco

Estimule seu filho a beber muita água. Se possível, faça a lavagem nasal com solução de cloreto de sódio.

Tempo seco prejudica também o coração

O alerta das ameaças do tempo seco vai mais além. Esse cenário também exige cuidados com o coração.

Com a falta de dispersão dos poluentes do ar, a saúde da população é afetada pelo aumento de substâncias como o  monóxido de carbono, dióxido de enxofre, dióxido de nitrogênio e também dos chamados particulados – como partículas de chumbo e de diversos outros elementos prejudiciais à saúde. Tudo isso é liberado pelos carros e absorvido pelo homem enquanto respira. Isso potencializa não só a ocorrência de doenças respiratórias, mas também os riscos para o coração.

Esses riscos estão presentes, porque, quando inalamos todos esses poluentes há uma elevação significativa da pressão arterial.

Além de aumentar a tendência a derrames e infartos do miocárdio, entre pessoas cardiopatas ou com tendência a cardiopatias, esse tipo de problema provoca o aumento de coágulos no sangue, tromboses, aumento na propensão a arritmias cardíacas, vasoconstricção aguda das artérias, reações inflamatórias em diferentes partes do corpo etc.

Para cuidar melhor de seu coração e enfrentar a situação, sugere-se o seguinte:

 

1. Locais com poluentes

tempo seco

Evite estar em locais e horários onde se possa encontrar maior quantidade de poluentes no ar, como os engarrafamentos.

 

2. Locais com trânsito

tempo seco

Evite correr, andar de bicicleta ou caminhar perto de vias congestionadas ou de trânsito intenso.

 

3. Casa sem poluição

tempo seco

Feche as janelas para proteger o ambiente da poluição.

Anúncios