Uma alimentação saudável pode evitar a depressão

Nutrição: comer menos durante o dia ajuda o cérebro a se manter ativo e jovem

Um novo estudo, publicado recentemente na revista científica BMC Medicine, revelou que uma dieta rica em vegetais, legumes, peixes, castanhas e nozes pode ser grande aliada para evitar a depressão. Além disso, de acordo com a pesquisa, é essencial evitar o consumo de carnes processadas e alimentos de redes de fast food.

Os pesquisadores da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, na Espanha, acreditam que a relação entre alimentação saudável e redução no risco de depressão pode ser explicada pelo fato de que o alto consumo de micronutrientes como vitamina B, ácido fólico e zinco, estimulam a saúde do cérebro. Uma alimentação menos nutritiva, contudo, pode causar mais riscos de desenvolver a doença.

Para realizar o estudo, os pesquisadores perguntaram a 15 000 universitários espanhois, sem diagnóstico de depressão, como era o hábito alimentar de cada um deles. Oito anos depois, foi descoberto que 1 550 participantes utilizavam antidepressivos ou foram diagnosticado com a doença.

A partir das informações coletadas, os autores do estudo descobriram que aqueles que mantiveram uma alimentação saudável apresentaram um risco até 30% menor de depressão, em comparação com aqueles que se consumiram alimentos menos saudáveis.