5 hábitos capazes de reduzir o risco do câncer de mama, segundo a ciência

Câncer de mama

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, o câncer de mama afeta 1 em cada 15 mulheres brasileiras. Os avanços no diagnóstico e tratamento do câncer de mama elevaram as chances de cura para 90% quando descoberto no início, mas a mortalidade continua alta – isso, pois 30% dos casos são diagnosticados em estágios avançados. A mamografia ainda é o principal método para descobrir tumores, mas, além da observação por exames, também é interessante pensar na prevenção a partir de hábitos saudáveis. Confira alguns deles:

Para de fumar

“Fumar tem se demonstrado em algumas populações como um fator capaz de aumentar o risco de câncer de mama “, diz Dr. Anne McTiernan, pesquisador no instituto de pesquisa em câncer Fred Hutchinson e professor na Universidade de Washington. “Além disso, também é um grande risco para o câncer em geral, faz sentido parar”.

Manter o peso

Se você está acima do peso ou obesa, seu risco de câncer é maior: um estudo comprovou que perder 5% do seu peso pode chegar a reduzir os fatores de risco de 25 a 40%. Segundo o doutor Peddi Parvin, da Universidade da Califórnia, isso acontece pois as células de gordura liberam substâncias, como o estrogênio, que aumentam o risco desse mal.

Incluir pimenta na dieta

Segundo Bharat Aggarwal, pesquisador da Universidade do Texas, estudos demonstram que a pimenta, o curry, a canela e o gengibre carregam componentes tóxicos às células cancerígenas. Já para o prato!

Praticar exercícios físicos

Praticar duas horas de exercício de intensidade moderada por semana pode reduzir de 3 a 5% o risco de câncer. “Se todos se movimentassem em atividades físicas, mudaríamos a realidade da saúde – o que inclui a diminuição dos riscos de câncer e problemas cardíacos”, diz o doutor Susan Domchek da Universidade da Pensilvânia.

Consuma alimentos com fibras

Presentes nas frutas, vegetais e grãos integrais, as fibras contribuem para a saúde das mamas. Estudos demonstraram que a cada 10g desse nutriente incluso na dieta diária, o risco de câncer diminui em 5%.