Carnes processadas podem causar câncer

De acordo com um relatório da OMS, o consumo de 50 gramas por dia desse tipo de alimento aumenta em 18% a chance de desenvolvimento de câncer colorretal

Bacon

Se já era um consenso que carnes processadas – como bacon, presunto, salsicha e linguiça – faziam mal à saúde, agora a Organização Mundial da Saúde (OMS) coloca um ponto final na discussão: eles são cancerígenas. De acordo com um relatório realizado pela Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer (IARC) e publicado nesta segunda-feira, no periódico científico The Lancet, a ingestão de cerca de 50 gramas desse tipo de alimento por dia aumenta em 18% a chance de desenvolvimento de câncer colorretal, neoplasia maligna que afeta o intestino grosso e/ou reto, podendo comprometer outros órgãos.

As carnes processadass são alimentos modificados por fumagem, adição de sal e conservantes, para que o sabor seja alterado e para que tenham maior prazo de validade. De acordo com o relatório, essas modificações são as responsáveis pelo aumento do risco de câncer. Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal (intestino) por causa do consumo de carne processada permanece pequeno, mas este risco aumenta dependendo da quantidade de carne consumida.

A IARC categorizou os embutidos em sua lista do grupo 1 (substâncias com evidências suficientes de ligação com o câncer), que já inclui o tabaco, amianto e fumaça de diesel. Além disso, os pesquisadores disseram que o consumo de carne vermelha em geral também pode causar câncer, embora ainda não tenham sido encontradas evidências sobre essa associação.