4 cuidados para ter com a criança na praia

O verão ainda não chegou,mas o clima já é de sol e calor,tempo perfeito para levar as crianças na praia e curtir um dia de sol,com cuidados importantes:

praia

Cuidados com o sol

Fonte de vitamina D, o sol faz bem à saúde da garotada desde que se respeite os horários de exposição: até as 10h e depois das 16h, seja qual for a idade do seu filho, e sempre utilizando filtro solar. Vale dizer que a reaplicação periódica é obrigatória, mesmo para os produtos com fatores de proteção altos. A eficiência do protetor ainda depende da aplicação correta, que deve ser feita com atenção em regiões mais vulneráveis a queimaduras, como orelhas, pés e dobras.
Para garantir uma exposição solar segura, além do uso de filtro, é necessário não esquecer do guarda-sol e de colocar um boné ou chapéu na criança, acessório que diminui a incidência de luz nos olhos e serve de proteção para o nariz. A pele do rosto é muito fina, por isso é mais comum ficar avermelhada. Para evitar esse tipo de queimadura, é bom usar um protetor solar mais forte nessa região e reforçar a aplicação com mais frequência.

Hidratação

Sob o sol forte, é preciso não descuidar da hidratação da criança. Distraídas com as brincadeiras na areia e na água, ela dificilmente se lembrará de pedir algo para beber, por isso, principalmente com os menores de seis anos, ofereça algum líquido a cada meia hora.
A recomendação é investir nas opções saudáveis: água, sucos e água de coco naturais, gelatina, picolés de frutas e as próprias frutas, como melancia, melão, laranja e abacaxi, que possuem grande quantidade de água em sua composição. Se optar pelas frutas in natura, uma dica é cortá-las e colocá-las em recipientes de plástico com tampa, dentro de uma bolsa térmica com gelo, para levar à praia, o que manterá o alimento fresco.
Segundo a pediatra da Unifesp, crianças com lábios secos e sede constante podem estar desidratadas. Outro indício de que seu filho pode não estar com o volume adequado de líquido no organismo é a urina dele. Um bom parâmetro é o xixi bem clarinho -quem não está bem hidratado produz uma urina de cor mais forte; daí basta oferecer mais líquido.

Alimentação

A recomendação principal dos especialistas é ser bastante criterioso ao escolher o que vai dar para a criança comer na praia. Nada de ingerir alimentos de barraquinhas que deixam a comida exposta, sem refrigeração e com higiene duvidosa. Dê preferência para alimentos procedentes de embalagens lacradas e com data de validade, como biscoito de polvilho.
Na hora do almoço, ofereça refeições leves. Escolha sempre legumes para compor os pratos. Eles são ricos em água e de fácil digestão.

Segurança

Para que os momentos na praia sejam só de diversão, os pais podem adotar algumas medidas simples para garantir a segurança da criança. No verão do ano passado, 1.161 crianças desapareceram momentaneamente e acabaram perdidas dos adultos responsáveis em praias do litoral paulista, segundo o Grupamento de Bombeiros Marítimo do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. Felizmente todas foram devolvidas às suas famílias.
Para que isso não aconteça com você, assim que chegar à praia, vá direto ao posto de salva-vidas mais próximo e retire uma pulseirinha de identificação. Nela deve-se colocar o nome da criança, do responsável e telefone para contato.
Na maioria das vezes, as crianças perdem-se quando vão para o mar, ainda que somente no raso e com o consentimento dos pais. A criança escolhe o guarda-sol que está com a família como referência, só que ela vai para a água e a maré acaba levando-a para a lateral. Ela começa a andar para procurar onde estava e se perde ainda mais. Por isso a orientação é nunca deixar uma criança sozinha. Ela tem de estar sempre acompanhada por um adulto.

 

Anúncios