“Nem todo bacon é igual. E, com moderação, tudo pode”

mulher-comendo-bacon

Imaginem o susto de André Mifano, chef e um dos apresentadores do reality showThe Taste Brasil, quando a internet inteira ficou com medo de comer bacon. É que a Organização Mundial da Saúde havia acabado de divulgar que as carnes processadas entraram na categoria de substâncias sabidamente carcinogênicas (que provocam câncer). É a mesma categoria onde figuram o cigarro e as bebidas alcóolicas. E André é conhecido por produzir seus próprios embutidos e defumados artesanalmente.

“Acho extremamente benéfico que as pessoas saibam o que estão comendo. Mas é perigoso soltar informações sem explicar direito de onde elas vêm e o que significam. Foi liberada uma informação dos Estados Unidos botando o bacon e todos os embutidos na lista A1 de possíveis causas do câncer. Ou seja, o consumo excessivo desses produtos pode ou não ajudar o desenvolvimento de células cancerígenas em seres humanos propensos a tê-las. Todo bacon? Não! Existem duas substâncias que se coloca em todas as carnes defumadas e curadas, que são o nitrato e nitrito de sódio. Elas previnem o botulismo, doença que mata. As empresas gigantescas se utilizam muito dessas substâncias, além de outros químicos, reagentes e estabilizantes, para produzir em grande quantidade produtos que não precisam ser curados por muito tempo. Esses alimentos são perigosos mesmo! Comida super industrializada é perigosa! Não como há mais de dez anos comida em lata, não como pão feito em qualquer lugar. Saiba onde comprar e o que você está comendo. Os embutidos que faço artesanalmente respeitam a quantidade de nitrito e nitrato que todas as agências de saúde do mundo indicam (22 gramas para cada 4 quilos). Você precisaria comer tipo 150 quilos por dia de carne processada produzida assim por dia para poder talvez desenvolver câncer. Não é só bacon e embutido que podem ser consumidos com moderação. Tudo com moderação pode. Alimentar-se é um grande exercício de proporção. Deve-se comer salada, carne, ovo, tubérculos, carboidratos, grãos… Ir todo dia ao fast food é que não dá!”