O zika vírus causa microcefalia?

Mosquito Zika

Na tarde de ontem, 17, o Ministério da Saúde confirmou a presença do zika vírus em dois fetos diagnosticados com microcefalia – quando os bebês apresentam crânio menor que o normal – na Paraíba. Os primeiros casos confirmados do zika no Brasil foram identificados por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia, em abril deste ano. Nesse primeiro momento, a doença havia sido classificada como menos agressiva que a dengue. Porém, devido ao aumento súbito dos casos de microcefalia acompanhados pela presença dos sintomas do vírus (febre, manchas na pele, coceira e dores musculares) nas gestantes, os especialistas começaram a rever esse conceito. Tanto o ministério quanto uma equipe do Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmam essa a relação entre o zika e a malformação, embora ainda não cravem que a infecção de fato cause o problema.

O zika já está presente em 14 estados do país, incluindo Rio de Janeiro e São Paulo. De acordo com dados oficiais, até agora foram notificados 399 casos de microcefalia no Nordeste. Para combater o problema, devemos intensificar a luta contra o mosquito transmissor, o Aedes aegypti. E aí valem as mesmas medidas já conhecidas no combate à dengue. Tenha cuidado com locais que possam acumular água, deixando, por exemplo, a caixa d’água sempre fechada. Lembre-se também de colocar areia nos pratos de plantas e guardar garrafas sempre de cabeça para baixo.

REALIZE SEUS EXAMES COM 50% DE DESCONTO COM O CARTÃO FIDELIDADE;

No caso das grávidas, é bom optar por roupas que cubram os braços e as pernas e aplicar repelentes indicados para o período de gestação. Além disso, manter-se informado sobre o número de casos registrados em sua cidade ajuda a monitorar o perigo. E, se manifestar algum sintoma suspeito, procure imediatamente seu médico.