Saiba quais são os cuidados no consumo de carne suína

Não há dúvidas de que o sabor da carne suína é de dar água na boca. Apesar disso, ela gera efeitos tanto benéficos quanto maléficos para o organismo. A boa notícia é que você não precisa abrir mão do alimento no dia a dia, desde que o consumo seja feito com moderação e cautela.

Desde a escolha da carne à preparação das receitas, é necessário adotar alguns cuidados. Dessa forma, é possível aproveitar os benefícios do alimento, sem deixar que ele traga danos à saúde. Ficou interessado? Saiba como incluí-lo no cardápio.

carne suína istock getty images doutíssima
No dia a dia, é essencial fazer escolhas saudáveis em relação ao consumo da carne suína. 

Benefícios e malefícios da carne suína

Os efeitos da carne suína no corpo variam conforme é consumida: Geralmente, é uma carne rica em gordura, mas, dependendo do corte e da forma de preparo, tem baixa quantidade de gordura e calorias.

De acordo com ela, normalmente a gordura é vista como vilã para a saúde, mas é necessária em pequena quantidade para a formação de membranas celulares e hormônios. Além disso, a nutricionista menciona que o alimento é fonte de proteínas essenciais para a reconstituição das fibras musculares e para a formação de novas células.

Os benefícios não param por aí. A carne suína é rica em vitaminas do complexo B, especialmente a B1 (tiamina), que está relacionada à assimilação dos carboidratos. Ela também contribui para o sistema nervoso e neuromuscular, já que participa da transmissão dos impulsos nervosos e atua como bloqueador dos canais de potássio em células nervosas.

Entretanto, quais são os malefícios da carne de porco? Se consumidas as partes mais gordurosas, como a costeleta e o bacon, em quantidades maiores do que o indicado, o alimento pode elevar o colesterol e triglicerídeos. Além de essas partes conterem alto teor de gorduras, são calóricas, levando ao aumento do peso corporal.

Como consumir carne suína

No cotidiano, é essencial fazer escolhas saudáveis em relação ao consumo da carne suína. Segundo Juliana, para incluí-la na alimentação, o ideal é preferir receitas que não agreguem gorduras e calorias. Por isso, aquelas que são fritas em grandes quantidades de óleo ou que levam ingredientes mais pesados, como o bacon, devem ser evitadas.

Além disso, tenha em mente: para uma alimentação balanceada, os excessos são ruins. Em relação à carne de porco, não é diferente. O ideal é consumir no máximo quatro vezes por semana. Uma porção de 100 gramas é uma quantidade equilibrada.

Cuidados com o bacon

Em relação ao consumo de bacon, um cuidado extra é necessário. De acordo com os resultados de uma pesquisa da Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (Iarc), alimentos embutidos – entre eles o bacon comum – são agentes cancerígenos, já que foram classificados como Grupo 1. O estudo foi embasado por mais de 800 artigos.

Segundo a pesquisa, o consumo de 50 gramas de embutidos diariamente aumenta o risco de câncer em 18%. Por isso, a ingestão desses alimentos deve ser feita com moderação, afinal, se consumidas em pequenas quantidades e não todos os dias, não são prejudiciais.

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), o risco consiste nos conservantes e corantesincluídos ao longo do processamento das carnes. Nessa hora, o bacon artesanal é uma alternativa, mas também deve ser incluído na alimentação sem exageros.

Anúncios