Mudanças no calendário de vacinação

Ministério da Saúde realiza mudanças no calendário de vacinação

O Calendário Nacional de Vacinação para 2016 já está disponível nos postos de saúde de todo o país. E ele vem com algumas diferenças em relação ao ano passado. Sempre que temos uma mudança na situação epidemiológica, nas indicações ou na incorporação de novas vacinas, fazemos modificações no calendário. As alterações envolvem seis vacinas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Confira abaixo as principais mudanças:

Papiloma vírus humano (HPV) – Agora a vacina será ministrada em apenas duas doses para meninas de 9 a 14 anos, sendo a segunda seis meses depois da primeira. Mulheres infectadas com HIV devem permanecer no esquema anterior, de três doses.

CONVERSE COM SEU MÉDICO,REALIZE UM CHECK UP COMPLETO NA CELLULA MATER.

Pólio (poliomielite) – Continua com o mesmo número de doses, porém a terceira, administrada aos seis meses de idade, deixa de ser oral e passa a ser injetável. Além disso, o imunizante agora é feito com vírus mortos. Já a vacina oral poliomielite (VOP) continua sendo ministrada como reforço anual para crianças de 1 a 4 anos.

Meningocócica C (meningite) – A mudança aqui ocorre na dose de reforço, que passa a ser administrada aos 12 meses, ao invés de aos 15. As primeiras doses continuam aos 3 e aos 5 meses.

Pneumocócica 10-valente (pneumonia) – Passa a ser aplicada em duas doses – aos 2 e 4 meses -, seguida de reforço que pode ser tomado até os 4 anos.

Hepatite B – Agora também é indicada também para idosos, que antes não eram vacinados.

Hepatite A – Será aplicada a partir dos 15 meses, e não mais quando o neném completa 1 ano de vida.