Fast-food em excesso pode bagunçar os hormônios

Fast-food em excesso pode bagunçar os hormônios

Que fast-food não faz bem para a saúde, você já sabe. Mas um novo malefício acaba de ser acrescentado na lista dos prejuízos da comida processada: segundo um estudo recém-publicado, esse tipo de alimento aumentaria a exposição a doses elevadas de compostos nocivos.

Um time de pesquisadores da Universidade George Washington, nos Estados Unidos, pediu que 8 877 pessoas respondessem a um questionário. O objetivo era saber como foi a dieta e o consumo de fast-food dos voluntários nas últimas 24 horas. Todos também tiveram a urina coletada para análise.

Os exames laboratoriais mostraram que a turma que ingeria comidas prontas em excesso tinha níveis até 40% mais altos de ftalatos no organismo. O composto é utilizado na fabricação das embalagens dos alimentos. Acredita-se que ele consiga contaminar de alguma maneira lanches, pizzas e companhia limitada.

As ameaças à saúde podem ser graves: pesquisas já indicam que os tais ftalatos causariam alterações no sistema reprodutor de crianças e bagunçariam a produção de hormônios como a testosterona e o estrogênio, essenciais para o desenvolvimento do corpo e da sexualidade. Novos trabalhos são necessários para comprovar a presença deste e de outros químicos nas refeições industrializadas.

Anúncios