Depressão aumenta o risco de desenvolver diabete

Depressão aumenta o risco de desenvolver diabete

Estudos recentes indicam que a depressão não é apenas uma doença da cabeça mas, sim, tem efeitos deletérios em outra partes do organismo. Uma equipe de cientistas da Universidade de Montreal, no Canadá, trouxe mais uma evidência sobre os perigos da tristeza sem fim para a saúde.

Mais de 2 500 pessoas, com idade entre 40 e 69 anos, foram analisadas. Os experts notaram que a depressão sozinha não foi capaz de aumentar o risco de diabete. Porém, quando o quadro psiquiátrico vinha junto de outras encrencas, como obesidade, hipertensão e colesterol alto, a probabilidade de desenvolver a doença do sangue doce aumentava até seis vezes.

CHECK UP COMPLETO COM O CARTÃO FIDELIDADE,GANHE DESCONTOS NOS EXAMES LABORATORIAIS.

Mas qual a explicação para isso? Os autores sugerem que os indivíduos deprimidos são menos propensos a seguir as orientações médicas destinadas a manter a saúde em dia, como adotar uma dieta equilibrada, fazer atividade física, tomar determinados medicamentos e parar de fumar. Sem obedecer essas recomendações básicas, a qualidade de vida deles piora — o que agrava a depressão e abre as portas para o diabete.