Saiba se você precisa e onde tomar a vacina contra febre amarela

O surto de febre amarela que ocorre em Minas Gerais desde o início de 2017 está assustando moradores de todo o País, principalmente aqueles de Estados vizinhos aos municípios que já registraram mortes em decorrência da doença . Nesta hora, surgem inúmeras dúvidas: preciso tomar a vacina contra a febre amarela? Onde tomar o imunizante? Se já tomei quando pequeno, preciso tomar de novo? Não lembro se tomei. E agora?

FEBRE AMARELA

Por enquanto, a vacina continua sendo recomendada apenas para pessoas que residem ou viajam para regiões endêmicas dentro ou fora do País, explicou a infectologista Ana Marli Sartori , do Centro de Imunizações do Hospital das Clínicas de São Paulo. Atualmente, são 19 Estados brasileiros na chamada “Área de risco da febre amarela”.

Parte de São Paulo está nela, por exemplo, mas não há registro da doença na capital há três anos, afirmou a Secretaria Municipal da Saúde.  Além de hospitais, clínicas e laboratórios particulares, o imunizante também é oferecido em UBSs (Unidades Básicas de Saúde), hospitais municipais e em alguns AMEs (Ambulatório Médico de Especialidades). Os endereços podem ser conferidos nos sites dos Estados ou municípios.

LEIA TAMBÉM QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA FEBRE AMARELA

A pessoa só precisa apresentar um documento com foto e a carteira de vacinação, se tiver. “Se houver necessidade de certificado internacional de vacinação, é preciso preencher um cadastro no site da Anvisa”,  destacou a infectologista. Em caso de viagem, não é preciso apresentar nenhum comprovante.

Apesar do medo da doença se espalhar, os moradores devem saber que nem todo mundo pode tomar o imunizante. As doses são contraindicadas para crianças menores de seis meses, idosos acima dos 60 anos, gestantes, mulheres que amamentam crianças de até seis meses, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas ou com doença inflamatórias crônica, doenças do timo e alergia a ovo. Em situações de surto, como ocorre em alguns municípios de Minas Gerais, um médico deve avaliar o benefício e o risco da vacinação para estes grupos.

EQUIPAMENTO

Não tomei ou não me lembro

Pessoas acima de cinco anos que nunca tomaram a vacina podem procurar um posto de saúde para tomar a primeira dose. O reforço deve ser aplicado dez anos depois. Carla afirma que a recomendação é apenas para as pessoas que vivem ou viajam para as áreas de recomendação. “A população que não vive ou não vai se dirigir a essas áreas não precisa buscar a vacinação neste momento”, afirmou a coordenadora em nota do Ministério da Saúde.

Adultos que tomaram a primeira dose há menos de dez anos também não precisam antecipar o reforço. Já quem perdeu o cartão de vacinação e não sabe se tomou a vacina corretamente pode procurar o serviço de saúde que costuma frequentar para tentar resgatar o histórico. Caso não consiga descobrir se tomou ou não o imunizante contra a febre amarela, deve iniciar o esquema normalmente.

Fonte: Saúde – iG

Anúncios