O uso do celular pode estar modificando a curvatura da sua coluna

Cirurgiões e especialistas em coluna vertebral estão percebendo um aumento no número de pacientes que reclamam de dor no pescoço e nas costas. O motivo? Provavelmente, o uso de aparelhos celular. É isso mesmo. De acordo com um estudo, a má postura durante o uso prolongado de smartphones pode estar causando sérios problemas de saúde em jovens e adultos do mundo todo.

A pesquisa, publicada no The Spine Journal, aponta que o uso intenso e irregular do celular é o motivo para alguns pacientes, especialmente pacientes jovens que ainda não deveriam ter problemas nas costas e pescoço , estarem relatando hérnias de disco e problemas de alinhamento .

“Em um raio-X, o pescoço normalmente se curva para trás, e o que estamos vendo é que a essa curva está sendo invertida, como acontece quando as pessoas olham para baixo focadas em seus telefones, por horas durante o dia”, declarou um dos autores do estudo, o Dr. Todd Lanman, um neurocirurgião espinhal do Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles.

“A verdadeira preocupação é que não sabemos o que isso pode significar ou influenciar na vida de crianças, que hoje usam telefones o dia todo”, ponderou Lanman.

Outro especialista que também foi responsável pelo relatório, Jason Cuellar, cirurgião ortopédico da coluna vertebral em Cedars-Sinai, afirmou que as pessoas, muitas vezes, fazem esse movimento de olhar para baixo quando usando seus smartphones, principalmente, quando digitam.

Crianças que usam celular podem precisar de cirurgia antes dos 30 anos

Cuidado redobrado: o corpo flexionado faz com que o peso da cabeça da criança seja maior causando danos à coluna
shutterstock/Reprodução

Cuidado redobrado: o corpo flexionado faz com que o peso da cabeça da criança seja maior causando danos à coluna

Estudos anteriores já haviam descoberto que as pessoas têm o pescoço em torno de 45 graus, e isso se torna ainda quando elas se sentem.  O impacto na coluna vertebral aumenta em posturas mais flexionadas, acrescentam os responsáveis pela pesquisa.

Enquanto, em uma posição neutra olhando para frente, a cabeça pesa cerca de 10 a 12 quilos. Já com o corpo flexionado em 15 graus, o peso pode aumentar para 27 quilos. O estresse na espinha aumenta conforme a envergadura da cabeça aumenta.

“Se fossemos levar em conta essa informação, pelo modo como as pessoas usam celulares hoje, uma criança de 8 anos precisa de cirurgia aos 28 anos”, disse Lanman. “Em crianças que têm a espinha dorsal ainda em fase de crescimento e não foi desenvolvida, não temos certeza do que esperar ou se isso pode mudar as anatomias normais”, disse ele à Reuters Health.

SOLICITE AQUI SEU CARTÃO FIDELIDADE GRATUITO

 

Como evitar?

Lanman e Cuellar sugerem mudanças simples no estilo de vida que podem aliviar o estresse da postura do pescoço. Eles recomendam a utilização de telefones celulares posicionados mais em frente ao rosto, ou perto do nível dos olhos, enquanto digitar. Usar as duas mãos e os dois polegares para criar uma posição mais simétrica e confortável para a coluna vertebral também é recomendável.

Além do uso do smartphone, os cirurgiões recomendam que as pessoas que trabalham com computadores utilizem um suporte de monitor elevado para que a tela fique nivelada com a altura dos olhos.

Para quem usa notebook, eles recomendam uma adaptação semelhante, usando um teclado e mouse separados para que o computador possa estar no nível dos olhos e ainda criar uma boa posição ergonômica durante a digitação.

“É difícil recomendar uma postura adequada para os usuários de celulares. Se elevarmos o telefone ao nível dos olhos para evitar a postura de olhar para baixo, ele irá adicionar novas preocupações para o ombro devido à postura de braço elevado”, pontuou Gwanseob Shin do Ulsan Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Ergonomia Laboratorial na Coréia do Sul, que não estava envolvido com o estudo.

“Uma recomendação mais prática seria descansos frequentes ou algum exercício físico que possa fortalecer os músculos do pescoço e do ombro”, disse Shin à Reuters Health.

Lanman também recomenda exercícios básicos que se concentram na postura. Ele pede aos pacientes para que deitem em suas camas e pendem suas cabeças sobre a borda, estendendo o pescoço para trás para restaurar o arco normal no pescoço.

Enquanto sentado, ele recomenda alinhar o pescoço e coluna, verificando se as orelhas estão sobre os ombros e os ombros estão sobre os quadris.

“Peça ao seu amigo para tirar uma foto de sua parte superior do corpo quando estiver usando digitando no celular e, em seguida, use a foto como imagem de fundo em seu telefone”, disse Shin. “Isso vai lembrá-lo de fazer pausas com frequência. Mesmo uma pequena pausa de alguns segundos – chamada de micro ruptura – pode ajudar nossos tecidos a se recuperar.”

Fonte: Saúde – iG

Anúncios